top of page

Bahia lidera ranking de mortes violentas em índice; SSP questiona veracidade dos dados

Na nota, a secretaria ressaltou, ainda, que as mortes violentas apresentaram redução de 7,9% no ano de 2022, na comparação com o ano anterior.

Com base em dados coletados pelo Monitor da Violência, índice nacional de homicídios criado pelo g1, divulgados nesta quarta-feira (1º), a Bahia foi, em 2022, o estado que mais registrou mortes violentas no país pelo quarto ano consecutivo.


Com 5.124 mortes violentas contabilizadas, o estado baiano lidera o ranking com 1.704 mortes a mais que a segunda unidade federativa da lista. Também do Nordeste, Pernambuco aparece logo atrás, com 3.420 mortes. São Paulo (3.316) e Rio de Janeiro (3.141), ambos do Sudeste, aparecem em seguida.


Ainda de acordo com o índice, o número de mortes violentas registradas em solo baiano este ano representam uma fatia de 12,5% de todos os casos no Brasil. Em todo o país, foram contabilizados 40.804 casos.


São registrados pelo levantamento os crimes de feminicídio, homicídio doloso, latrocínio, além de lesões corporais seguidas de morte. Segundo os dados coletados pelo Monitor da Violência, quando comparado com 2021 (5.099), houve um aumento de 0,5% das mortes violentas na Bahia.


Procurada pelo bahia.ba, a Secretaria da Segurança Pública do estado (SSP-BA) afirmou que, “com relação à criação de rankings, a pasta acredita ser inviável a comparação entre os estados, haja vista as diferentes metodologias”.


Ainda segundo a SSP, liderada pelo secretário Marcelo Werner, “estados que classificam homicídios como morte a esclarecer ou contabilizam chacinas com três, quatro vítimas, como uma ocorrência de morte, impedem a veracidade das informações para esse tipo de ranking”.


Na nota, a secretaria ressaltou, ainda, que as mortes violentas apresentaram redução de 7,9% no ano de 2022, na comparação com o ano anterior.


do Bahia.BA | Foto: Creative Commons

bottom of page