top of page

Bahia exporta 12 toneladas de produtos da agricultura familiar para Portugal

Coopatan, de Presidente Tancredo Neves e Coopgeaf, de Ituberá, estão entre as cooperativas que uniram esforços nesse projeto de exportação.

Nesta sexta-feira (5), um contêiner com 12 toneladas de produtos da agricultura familiar da Bahia embarcaram do Porto de Salvador com destino à Lisboa, em Portugal. A iniciativa é fruto da colaboração entre a Family Farming Brazil e a Unicafes, que representa cooperativas de pequenos produtores, e o Governo estadual, de forma inédita.


Além do estímulo à economia, a exportação representa um impulso vital para a transformação econômica e social dos agricultores rurais do interior, indicando um caminho promissor para o desenvolvimento sustentável. Os itens exportados, como chocolates, geleias, cervejas artesanais, frutas desidratadas, produtos à base de mandioca, castanhas, entre outros, destacam a riqueza e a variedade da produção agrícola familiar baiana.


Uniram esforços nesse projeto de exportação a Cooperativa de Serviços Sustentáveis da Bahia (Coopessba), Cooperativa de Produtores Rurais de Presidente Tancredo Neves (Coopatan), Cooperativa dos Produtores de Abacaxi de Itaberaba (Coopaita), Cooperativa Agropecuária Familiar de Canudos, Uauá e Curaçá (Coopercuc), Cooperativa Agropecuária Mista Regional de Irecê (Copirecê), Cooperativa de Cafés Especiais e Agropecuária de Piatã (Coopiatã), Cooperativa Mista dos Cafeicultores de Barra do Choça e Região (Cooperbac), Cooperativa dos Cajucultores Familiares do Nordeste da Bahia (Cooperacaju), Cooperativa Agropecuária do Baixo Sul da Bahia (Coopgeaf), Cooperativa Agrícola da Bahia (Coab) e Cooperativa Cacau Mata Atlântica da Bahia (Coopermata).


Para Ângelo Almeida, secretário do Desenvolvimento Econômico (SDE), os reflexos ultrapassam as fronteiras econômicas, tornando-se uma oportunidade única para o reconhecimento internacional da qualidade e autenticidade dos produtos originados da agricultura familiar baiana. “A diversidade do carregamento ressalta não apenas a riqueza da produção local, mas também a capacidade de inovação e a aderência às práticas sustentáveis que caracterizam esses produtores”.


Repórter Tácio Santos/GOVBA

bottom of page