Após representação, Coelba é obrigada a manter fornecimento de energia nas ilhas

Morro de São Paulo, Boipeba e Tinharé ficaram sem fornecimento de energia durante três dias no mês de junho.

Depois da representação do presidente da Câmara Municipal de Cairu, vereador Diego Meireles, no Ministério Público da Bahia (MP-BA) contra a Coelba, a Justiça obrigou a companhia a adotar “todas as providências necessárias para manter” o fornecimento de energia nas ilhas de Morro de São Paulo, Boipeba e Tinharé.


As medidas devem ser adotadas no prazo de 20 dias, sob pena de pagamento de multa diária no valor de R$ 5 mil. Além disso, a empresa deve evitar que o fornecimento de energia seja interrompido sem notificação prévia.


Autor da representação, o vereador Diego Meireles comemorou a decisão judicial. “Vai garantir que a nossa população não seja pega de surpresa com a suspensão de um serviço tão essencial para todos. O último episódio de queda de energia instalou na região um verdadeiro caos, que refletiu em todos os outros serviços como saúde, educação, assistência social e turismo. Esperamos que, a partir desse momento, voltemos à normalidade no que diz respeito ao acesso a esse serviço tão básico”, declarou Meireles.


No mês de junho, as ilhas de Morro de São Paulo, Boipeba e Tinharé ficaram três dias sem fornecimento de energia elétrica. Uma obra de cabeamento subterrâneo da fiação elétrica em Morro de São Paulo foi apresentada pela Coelba, que contará com a parceria da Prefeitura de Cairu para a implantação do projeto.


A nova rede elétrica terá extensão de 1,6 quilômetro de rede de média e baixa tensão, proporcionando maior confiabilidade à distribuição de energia e valorizando ainda mais a paisagem local, que não terá mais fiações em rede aérea.


do Bahia.BA