top of page

Animais marinhos encalhados chegam a 184 no sul da Bahia

Filhotes de baleia Jubarte, aves, tartarugas e botos estão entre os animais que mais sofreram encalhes em águas do Sul do Estado.

O número de encalhes de animais marinhos na área do litoral Sul da Bahia, não para de crescer. De acordo com o Projeto (a)mar, neste ano foram registrados 184 entre Maraú e Canavieiras.


Do número total, 143 foram tartarugas. O segundo grupo que mais sofreu encalhes em 2022 foram as aves marinhas, com 27 situações registradas, seguidas dos botos cinzas, com 8 registros. Também foram contabilizados quatro encalhes de golfinhos, um kogia pigmeu, além de uma baleia jubarte.


Os dados atualizados demonstram um Índice maior que 30% em relação ao ano passado, neste mesmo período. Na maioria das vezes os encalhes são provocados por artefatos pesqueiros como a rede, o anzol e a corda. Os animais acabam morrendo por asfixia.


Segundo biólogos e médicos veterinários, o índice requer atenção porque o grande número de óbitos foi contabilizado até agosto deste ano. Entre setembro e março acontece a temporada de reprodução dos animais no litoral sul do estado.


No último sábado,20, um filhote de baleia jubarte foi encontrado morto, na Praia dos Milionários, em Ilhéus, cidade localizada no Sul da Bahia. Segundo dados do projeto (a)Mar, que monitora a vida marinha entre Maraú e Canavieiras, este foi o primeiro encalhe da espécie na região em 2022.


No caso de filhotes o projeto (a)mar destaca que eles dependem muito dos cuidados da mãe e normalmente não sobrevivem quando se perdem. Acabam perdidos sem alimento, sem proteção e mais suscetíveis aos predadores.


Do Tribuna da Bahia.

bottom of page